NOTÍCIAS

Sindicato sobre vídeo de detento espancado na Papuda: “Só presos foram ouvidos”

Caso foi revelado em 1ª mão pelo Metrópoles. Segundo sindicato, policiais penais ainda não tiveram chance de apresentar suas versões O Sindicato dos Policiais Penais do Distrito Federal (Sindpol) defendeu a investigação do caso do espancamento de um detento na Papuda noticiado em primeira mão pelo Metrópoles nessa quinta-feira (3/6). Segundo a instituição, o episódio deve ser “devidamente apurado, mas sem julgamentos precipitados”. Segundo o presidente do Sindpol, Paulo Rogério, a categoria defende a devida elucidação do caso, com a oitiva de

todos os envolvidos e espaço para o contraditório e ampla defesa. “Infelizmente, até o presente momento, somente os presos envolvidos foram ouvidos pelas autoridades competentes”, argumentou, em nota. “A divulgação de dados sigilosos, em fase incipiente de apuração, não só expõe os envolvidos a julgamentos precipitados, como fragiliza a segurança penitenciária”, acrescentou. De acordo com o sindicato, o detento mostrado nas imagens soma 72 anos de prisão e extensa lista de infrações disciplinares. Ou seja, é considerado de alta periculosidade. “A divulgação de dados sigilosos, em fase incipiente de apuração, não só expõe os envolvidos a julgamentos precipitados, como fragiliza a segurança penitenciária”, acrescentou. De acordo com o sindicato, o detento mostrado nas imagens soma 72 anos de prisão e extensa lista de infrações disciplinares. Ou seja, é considerado de alta periculosidade. FONTE:https://www.metropoles.com/distrito-federal/sindicato-sobre-video-de-detento-espancado-na-papuda-so-presos-foram-ouvidos




36 visualizações0 comentário