NOTÍCIAS

PARÁ: 4 POLICIAIS PENAIS SOFREM ATENTADO, 1 MORTO OUTRO ALVEJADO POR 3 TIROS E 2 SAÍRAM ILESOS

Crime organizado segue matando Policiais Penais: mais de 20 atentados com 11 assassinatos já foram registrados nos últimos 9 meses. Governos federal e estadual seguem uníssonos na ineficiência Nas últimas 24 horas, mais três policiais penais do Estado do Pará foram perseguidos e alvejados por integrantes de facção criminosa que atua no País com forte presença no Pará. Em um dos casos, que aconteceu na manhã de hoje (12/7) o agente policial penal estava saindo do plantão, e ao chegar em sua residência foi recebido com tiros que atingiram a barriga, braço e perna, após ser socorrido, seu quadro é estável.

Na noite desse domingo (11/7), dois agentes policiais penais perceberam a movimentação dos criminosos próximo às suas residências e com a presença de outro policial penal percebido pelos bandidos estes cieram a fugir sem a consumação de mais um ato covarde e criminoso.

Tudo isso ocorre sob a omissão das autoridades brasileiras. É um verdadeiro descaso, seja do governo local que já comprovou sua ineficiência no combate aos atos criminosos, seja o governo federal, por meio do Ministério da Justiça que, sequer autoriza a Polícia Federal patrocinar as investigações contra essa bandalheira criminosa que deita e rola nas barbas dos governos omissos, ineficientes e incompetentes [de Jair Bolsonaro e Helder Barbalho], pois essa é uma questão de segurança pública nacional, e cada governo concorre para saber qual é o mais omisso; mais do que isso é uma questão de direito humano fundamental: direito à vida.

Infelizmente, essa triste e alarmante realidade já se transformou numa infeliz rotina, pois na noite desse último sábado (10/7), mais um policial penal temporário já havia sido vitimando pelo crime organizado [contratado temporariamente], Wellington Cláudio Lima Coimbra, que foi covardemente asssassinado no Grajaú em Ananindeua, região metropolitana de Belém do Pará. Wellington tinha 38 anos, deixou esposa e filhos. Bandidos chegaram de moto e invadiram a casa do policial penal, e o assassinaram com diversos tiros, perante sua família. Segundo informações que chegaram ao JTNEWS, ainda levaram a arma do policial, provavelmente uma pistola .40 de propriedade particular. Ao JTNEWS o vice-presidente do Sindicato dos Policiais Penais do Estado do Pará (SINPOLPEN-PARÁ), Demetrius Lemos de Souza, lamentou a triste situação que persegue os policiais paraenses já há um tempo. "Os polícias penais do Estado do Pará já vivem uma situação de completo abandono, desrespeito e desvalorização por parte da secretaria. Mesmo diante dos assassinatos que vêm ocorrendo desde setembro de 2020, nós continuamos sendo a única força de segurança pública que recebe somente 60% de risco de vida. Não recebemeos gratificação de dedicação exclusiva de polícia, e nem auxílio fardamento, tampouco a gratificação de extraordniário por trabalhar além da carga horária constitucional. Nossa carga horária só passará de 24 por 48 horas no dia 4 de agosto de 2021 para 24 por 72 horas [o que mesmo assim ainda continuará supeiror às 44 horas semanais estabelecidas na Constituição; sendo isso possível porque a categoria foi às ruas cobrar esse direito publicamente. E ainda assim, dezenas de policias foram afastados e transferidos de unidade como punição", relata o policial penal Demétrius Lemos em tom de indignação.

"Não são só os ataques que nos preocupa, mas também os assédios e perseguições por parte de alguns diretores de unidades, principalmente militares e delegados. Os policiais penais de Itaituba (PA) estão sofrendo por estes assédios. Precisamos ter um melhor salário para poder dar para nossa família uma moradia mais digna e mais segura", finalizou o vice-presidente do SINPOLPEN-PA. Embora o governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Administração Penitenciária, emita comunicados alertando aos servidores da Polícia Penal acerca de possíveis ataques do crime organizado e que [...] evitem se colocar em situação de vulnerabilidade e risco, tais afirmações não são efetivas quando levado em consideração que grande parte desses atentados ocorre nas residências ou no momento que os policiais estão chegando em suas casas. Diante disso, a Associação dos Policiais Penais do Brasil (AGEPPEN-BRASIL), está cobrando do governador do Estado Helder Barbalho um Plano de Segurança e proteção à vida dos Policiais Penais, pois aproximadamente 20 atentados com 11 assassinatos de policiais penais já foram registrados nos últimos 9 meses, ou seja, em menos de um ano; e até o momento os policiais penais paraenses não receberam um plano eficaz do Estado que possa prevenir e impedir a matança de policiais penais no estado do Norte do País.

Basta de omissão! Os governso federal e estadual devem enfrentar e combater es crimes covardes! FONTE: https://www.jtnews.com.br/noticias/para-4-policiais-penais-sofrem-atentados-nas-ultimas-horas-um-foi-morto-outro-alvejado-por-3-tiros-e-2-sairam-ilesos-10920.html#.YOy08SNLkpg.whatsapp


21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo