NOTÍCIAS

  • Ageppen Brasil

Advogado é preso em BH após chamar policial penal de ‘preto filho da p*’

Insultos aconteceram na unidade prisional após suspeito tentar passar um bilhete para um detento Um advogado de 46 anos foi preso, nessa quinta-feira (6), após insultar policiais penais dentro do Ceresp Gameleira, região Oeste de Belo Horizonte. A confusão aconteceu durante uma visita a um detento.  De acordo com o registro policial, no atendimento ao cliente, o defensor teria solicitado que ele escrevesse uma carta para a família, o que contraria as normas de segurança da unidade.  Ao ser alertado pelo policial penal, o advogado puxou o papel por baixo do vidro afirmando que “não tinha nada disso e que ele mesmo escreveria a carta”. Como o defensor estava exaltado, a visita foi encerrada e, nesse momento, teria começado uma sequência de xingamentos.  Conforme o boletim de ocorrência, o advogado teria mandado o agente penitenciário “tomar no c*”. Em seguida, o homem chamou uma outra agente de “vagabunda, filha da p* igual ao colega dela” e que chamaria a polícia.  Posteriormente, o advogado saiu correndo pela rampa da unidade prisional e, se dirigindo ao primeiro agente, gritou “preto, filho da p*. Vai tomar no c*”. “Não posso ser preso. Sou advogado”, teria dito o homem. Ainda conforme o registro, o homem disse que “não poderia ser preso por ser advogado” e que “fora do sistema prisional os policiais penais não eram nada, e ele era advogado”. Além disso, “se tivessem estudado, eles não seriam agentes”.  O homem foi algemado e encaminhado à Delegacia de Plantão 3 (Deplan). Representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) foram acionados. Em nota, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), por meio do Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen MG), informou que o advogado foi preso em flagrante por desacato à autoridade após tentar passar um bilhete para um preso e desacatar vários policiais penais ao ser alertado sobre a infração. Segundo a secretaria, foi feito um Registro de Evento de Defesa Social (Reds) e o advogado foi encaminhado para a Central de Flagrantes do Barreiro.  "A Sejusp ressalta que não compactua com o comportamento e atitudes do profissional e que as suas unidades prisionais possuem relações estreitas e de parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil, sempre prezando pelo melhor atendimento aos profissionais do Direito", diz a nota.'' A Polícia Civil informou que os envolvidos prestaram depoimentos e foi instaurado um procedimento para apurar o caso. O suspeito, acusado de desacato e injúria racial, foi liberado. As investigações seguem na 1ª Delegacia de Polícia Civil do Barreiro. A reportagem de O TEMPO entrou em contato pelo telefone fixo da ordem, mas foi informada pelo porteiro de que o atendimento ainda não havia começaSe ele tivesse se informado, não teria passado tanta vergonha ao dizer: “se tivessem estudado, eles não seriam agentes”. Pelo que eu sei, para ingressar na carreira de Policial Penal, hoje reconhecida pela Constituição Federal, é preciso passar em uma prova de concurso que, aliás, está bastante concorrido. Além disso, o que mais tem no funcionalismo público, principalmente nas carreiras policiais são bacharéis em Direito ou advogados que optaram por ingressar no serviço público. Acredito que todo cidadão deveria ter o direito de filmar qualquer abordagem policial, porque se você diz " me dá cá aquela palha" esses agentes já se sentem ofendidíssmos e tudo vira questão de desacato. Desconfio dessas matérias que só poem um lado da história, tudo costuradinho para termos uma ideia favorável a determinado polo. Obs. o crime de "desacato" continua valendo, porém o agente tem que ter mais tolerância (não é claro se o fato descrito na matéria realmente aconteceu) Advogado é naturalmente folgado e se intitulam autoridades por gozarem de um registro na OAB. É necessário filmar e difundir nas redes sociais comportamentos racistas, pois a condenação e repúdio social pesa mais do que uma condenação jurídica. Desacatou, injuriou, difamou, desrespeitou: filma e divulga. Os PPs estão de parabéns.

FONTE: https://www.otempo.com.br/cidades/advogado-e-preso-em-bh-apos-chamar-policial-penal-de-preto-filho-da-p-1.2369119

188 visualizações

© 2019 Copyright AGEPEN BRASIL.
Desenvolvido por Bonita Comunicação Digital.